Mais Esportes
Estádios da Copa sob suspeitas, segundo delatores
14/04/2017


Ao menos metade dos 12 estádios utilizados na Copa do Mundo de 2014 está envolvida em suspeitas de irregularidades, segundo os delatores da construtora Odebrecht.

 

A PGR - Procuradoria Geral da República pediu ao relator da Operação Lava Jato, no Supremo Tribunal Federal, Luiz Fachin, que encaminhe as petições envolvendo as praças de Rio de Janeiro (Maracanã), Brasília (Mané Garrincha), Recife (Arena Pernambuco), Fortaleza (Arena Castelão) e Manaus (Arena da Amazônia) a outras instâncias.

 

Um inquérito relacionado à Arena Corinthians segue em sigilo no STF.

 

Em quatro estádios, há relatos de que construtoras combinaram os valores para a licitação, cada uma levando vantagem em pelo menos uma ocasião.

 

O depoimento do ex-executivo Benedicto Barbosa da Silva Júnior, responsável pelo chamado “departamento de propina” da construtora, cita “um pedido de Sérgio Cabral para a inclusão da empresa Delta no consórcio para a realização das obras”, bem como “pagamento de propina” ao ex-governador, que está preso em Bangu, no Rio de Janeiro.

 

Outro delator citado na petição, Marcos Vidigal do Amaral, também apontou “solicitação de vantagem indevida” por parte de Cabral e “tratativas para restringir a competitividade da licitação”.

 

As delações da Odebrecht citam que foram pagos cerca de RF$ 120 milhões de reais ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e à campanha do atual governador Luiz Fernando Pezão, para favorecimento em obras, mas não são apontadas quantias específicas relacionadas ao estádio Maracanã, hoje em estado de semi-abandono.

 

Redação Futebol Bauru

www.futebolbauru.com.br

14/04/2017


Voltar
adilsonbuffet.